Para Frasear

Olavo Campos

Eu faço versos como quem chora
De desalento… De desencanto…
Encerra as lágrimas se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto.
Se tua vida f’amor e canto
Não leia mais nem um tanto
Pois faço versos como quem chora.
     Diluo letras
          Misturo lágrimas
               Parafraseio o desengano
Reciclo amores mal-amados,
Faço ode ao infindo pranto.
Calo a boca, abro o olho
Que constante me rega o peito.
De minhas lágrimas faço molho
Que tempero em meu leito
Os sonhos que por ti fabrico
E maltrato a condição
De possuir coração aflito
Que não vê mais emoção
Nas bocas que toco e beijo,
Nos olhos que me olham e vejo
Ou nos braços que me abraçam agora
Pois faço versos como quem chora.
Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s