I-Doser: O Mito

Nos últimos tempos, venho sendo perseguido por fantasmas do passado, com uma frequência até dificil de ser explicada.

Sempre vivi de acordo com a máxima do Raulzito (o “Seixas”) que prega que “O Homem, é o exercício que faz!”. Neste cenário, não nego nem nunca o fiz, experimentei tóxicos das mais variadas naturezas e origens, fossem legais ou não, buscando uma compreensão das coisas que não se aprende nos livros… isso sem falar que, como entretenimento, foi muito divertido também, não posso negar.

Por outro lado, eu não entendo o interesse de meus tão atenciosos conterrâneos em minha humilde existência… Se conheço uma garota, quase imediatamente, vem alguém a seu encontro e lhe diz: “você está saindo com o Ratão?! ELE USA DROGAS!”, onde, leia-se : “Ele é filho do Demo, e todos que se envolverem com este quase anti-cristo, vão queimar no inferno!” hahahaha.

Ora, vejam bem, os amigos que me conhecem (e são com estes que eu realmente me importo com o que pensam) sabem que há anos me afastei deste mundo de aventuras psicodélicas, hoje fazendo uso exclusivamente do meu direito ao alcoolismo, tal como os hipócritas puritanos que me julgam (e condenam) a todo instante.

Mas sendo já tão presente nas páginas obscuras do jornalismo fofoqueiro dos Divinenses, praticamente o pesadelo daqueles pais desejosos de um futuro esperançoso para suas filhas com um homem virtuoso (acordem que o mundo vai acabar em 2012! rs), decidi não decepcionar meus tão ilustres “admiradores”.

RESOLVI FAZER UMA HOMENAGEM AO PASSADO E ALTERAR MAIS UMA VEZ MINHA CONSCIÊNCIA!

Não Queridos! não vou voltar a usar drogas! pelo menos não na vida real…

Há tempos venho ouvindo falar de um programa, chamado I-Doser, que se trata de um “simulador” de drogas que emite “doses” de ondas sonoras que tentam interferir nas ondas cerebrais do usuário. Tudo se baseia em sons contendo ondas binaurais, que prometem uma mudança na freqüência cerebral da pessoa, gerando determinadas sensações. As doses sonoras procuram causar efeitos físicos e mentais similares às drogas recreativas, tais como heroina, maconha, peiote, valium, cocaína, café e inúmeros soníferos, isso sem falar que tais ondas sonoras podem, teoricamente, simular praticamente qualquer sensação no ouvinte, incluindo orgasmos e relaxamento.

Tendo me informado sobre o programa, que pode ser baixado gratuitamente e sem nenhuma dificuldade na internet, resolvi experimentar e, espelhando-me em Aldous Huxley, relatar as experiências obtidas com tais estimulações.

Em um primeiro momento, minha reação foi de total discrença… em seguida, estranhamento.

Enfim… entrei em meu quarto, apaguei as luzes, liguei o computador e, utilizando o melhor fone de ouvido que consegui, comecei o uso das doses sonoras.

Iniciei a experiência com a dose que simula os efeitos da Cannabis Sativa, por não se tratar de uma droga pesada. Os sons emitidos pelo programa me deixaram em um estado de relaxamento profundo e que considerei bastante interessante, por outro lado, acredito q tal estado de relaxamento atingido, também seria alcançado sem as citadas ondas sonoras, se fossem mantidos os outros fatores como a tranquilidade e a escuridão. Os ruidos tendem a se manterem estáveis por um tempo e, em seguida, aumentam e abaixam o volume, ou variam o timbre e intensidade…  o que pode causar alguns sustos ou uma leve sensação de pânico, achando que aquela merda vai explodir na sua orelha… mas os efeitos mesmo… nada.

Não sei se o problema foi comigo por falta de concentração ou se, como na hipnose, criei algum bloqueio que me deixou menos sugestionável, mas o fato é que, pelo que percebi desta primeira dose, o programa é como uma “Pílula contra a sede”, que deve ser administrada com um copo de água gelada, condição sine qua non de sua eficiencia, ou seja… para o leigos… aquela merda só vai conseguir simular o efeito de um baseado se o cara ouvir fumando “unzinho”! rs

Mas vou continuar experimentando, e de tempos em tempos coloco aqui minhas conclusões, afinal, se a parada funcionar mesmo, PÁRO ATÉ DE BEBER!

O chato é que aí não vão ter mais nada pra falar de mim.  : )

Anúncios
Esse post foi publicado em Comportamento, Curiosidades, Entretenimento. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para I-Doser: O Mito

  1. Stenio Nolli disse:

    kkkkkkk
    Q programa é esse brother???
    Cuidado p isso não te fazer mal…
    Sei q vc não se preocupa c esse “povim” e não é p se preocupar mesmo, se tivessem algo de melhor p fazer tinham evoluído muito mais…
    Mas os amigos estão aí p isso.
    Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s