Arquivo da categoria: Poesia

Shakespeare

119 Que poções eu bebi de pranto de Sereia,Saído de alambiques torpes do interior?Dei esperança ao medo e com este mediquei-a,E perdi ao pensar que eu era vencedor!Que erros não cometeu me pobre coraçãoAo se julgar mais do que nunca … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Aquarela do Brasil 2.0

Exilado, voava do futuro assobiando um réquiem. Planava pelos desertos do esquecimento Sentindo uma saudade intensa, Que, de tão grande, curvava o espaço e o tempo. Uma saudade não sei de quê, não sei de quem. Deve ser efeito do … Continuar lendo

Publicado em Livros, Não categorizado, Poesia | 1 Comentário

Pra lembrar:

Amar o perdidoDeixa contundido este coração.Nada pode o ouvido contra o sem sentido apelo do nãoAs coisas tangíveisTornam-se insensíveis na palma da mãoMas as coisas findas,Muito mais que lindas,Essas ficarão.

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Um lugar

É difícil seguir assim… Nada me espera em lugar nenhum. Um das poucas coisas que davam sentido a minha vida já se foi. O que é certo, o que é errado? O que devemos aceitar ou não? Devemos esquecer as … Continuar lendo

Publicado em Comportamento, Poesia | Deixe um comentário

Revolta

A todo o meu torpor serei atentoAntes que o desmazelo aumente um tantoPois mesmo tomado pelo desencantoSobre sempre espaço ao desalento. Quero enforcar em cada vão momentoEsta ilusão que me toma com espantoE guilhotinar o riso, e fuzilar meu cantoE … Continuar lendo

Publicado em Entretenimento, Poesia | Deixe um comentário

Não há morte

Ousaste n’infância temer a doença,Lançaste ao vento mil sorte remotas;Não estás na verdade em Alma e transe,E o amor urge, não tarda ou recua. E se não sabes também caminhar,E o Amor clama por ti, pelo Alto céu,Deixe que as … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Ciclos

Voltas, circulos, bolas, esferas, redomas, Redondas, sem pontas… Sendo bola o mundo Só poderia dar voltas mesmo Fazer tudo se repetir Como um ciclo sem fim Mesmos sufocos amarguras Mesmo sofá Mesma ansiedade… Só mudou a pessoa o resto é … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário